Golf R32
Recentemente (25.06.2002), o Golf número 21.517.415, que marca o modelo como o mais produzido na história da Volkswagen, ultrapassando o Fusca, foi recebido pelo cliente Matthias Rafoht, em Hamburgo, Alemanha. Esta marca histórica retrata muito bem o que o Golf representa não apenas na história do automóvel, como também o que este modelo é como veículo.

Sua história de sucessos começou em Maio de 1974, com a apresentação à imprensa internacional. Desde então, muitas versões deste compacto foram criadas, sendo a GTI a top de linha e cuga sigla tem associado o caráter esportivo. Mas o título do Golf mais agressivo de todos, já não pertence mais ao GTI. Apesar deste Golf ainda continuar em plena produção e contar com aficcionados em todos os lugares em que é comercializado, o mais veloz Golf agora leva o nome de R32.

O "R" da sigla, vem de Racing e 32 refere-se ao deslocamento do novo motor VR6, que é o mesmo a equipar o VW Phaeton. Em relação ao antigo VR6 de 2.8 litros, o motor passou por diversas modificações. O volume agora é de 3,2 litros, em função do aumento do diâmetro e do curso, que eram de 81,0 e 90,3 mm, respectivamente no motor de 2,8 litros, para 84,0 e 95,9 mm no novo VR6.

Mas as alterações não param por aí. A taxa de compressão foi aumentada de 10.5:1 para 11.3:1. O duplo comando de válvulas no cabeçote é continuamente variável e recebeu novo desenho nas válvulas de admissão, assim como diâmetros maiores. Todo o sistema de admissão também foi redesenhado e redimensionado, com objetivo de otimizar o fluxo da mistura. O sistema de exaustão também foi alterado e termina na traseira do veículo em duas saídas de 3" (três polegadas), uma em cada lado do carro, evidenciando o apelo esportivo.

O resultado deste trabalho no motor, fez com que ele agora produzisse 241 cavalos de potência a 6250 rpm. O torque também subiu dos 27,0 kgfm para 32.6 kgfm, entre 2800 e 3200 rpm. A potência e torque extras do novo motor agora são distribuídas entre as quatro rodas pelo sistema Haldex 4Motion. O escalonamento das velocidades vem através da transmissão de 6 marchas MQ350. O "M" da sigla é porque é mecânico, o "Q" vem da forma da instalação transversal e 350 devido ao máximo torque transferido de 350 Nm (aproximadamente 35,7 kgfm). Trata-se de um verdadeiro seis marchas e não um 5 marchas com overdrive acrescido.

Traduzindo em números de desempenho, o R32 acelera de 0 a 100 km/h em apenas 6,4 segundos e atinge 247 km/h de velocidade máxima, necessitando de apenas 26,7 segundos para percorrer um kilômetro a partir da imobilidade. Para não calçar adequadamente esta máquina de acelerar, rodas Aristo de 18 polegadas foram especialmente desenvolvidas pela OZ Racing e pneus Dunlop 224/40 ZR18.

A dirigibilidade em condições esportivas do carro aumentou tanto pela adoção da transmissão nas quatro rodas, que diminui o subesterçamento típico dos carros de tração dianteira, como pela nova suspensão independente Multi-Link adotada na traseira. Outros aspectos que contribuiram para melhores condições de pilotagem, ficam por conta do rebaixamento da suspensão em 20 mm em relação ao GTI, amortecedores Bilstein e molas H&R, ABS e EBD, e ainda um controle eletrônico de estabilidade (ESP), que foi desenvolvido para não interfirir muito no controle do "piloto".

Do ponto de vista estético, o pacote de mudanças (em relação ao GTI), vem de grandes pará-choques traseiros e dianteiros, sendo que estes tiveram as tomadas de ar bastante ampliadas. No traseiro, agora há recortes para acomodar uma ponteira cromada de 3 polegadas, de cada lado. As saias laterais completam harmoniosamente o kit, estando bem alinhadas com a parte inferior dos pará-choques. Pequenos detalhes como maçanetas, aerofólio e retrovisores nas cores do carro, completam o design atraente e agressivo do R32.

E o apelo visual continua ao se abrir as portas do cupê hatchback. Couro e aço escovado adornam generosamente todo o interior do veículo. Soleiras, volante bancos, guarnições laterais, pedais e mostrador do velocímetro recebem inscrições da letra "R" estilizada. Uma olhada atenta ao painel de instrumentos e a constatação de que o modelo foi feito para acelerar. No fundo negro do velocímetro, a escala vai até 300 km/h, dando pistas de até onde o R32 pode chegar, afinal se no plano e sem vácuo ele vai a 247km/h...! Além dos bancos anatômicos de couro, uma lista extensa de acessórios, garantem conforto aos ocupantes da máquina.

Por enquanto, podem disfrutar apenas da satisfação de conduzir o melhor Golf de todos os tempos, os alemães e alguns poucos outros europeus, para onde o R32 é exportado e nem mesmo os EUA estão oficialmente nos planos dos executivos da Volkswagen AG. No Brasil, pelo menos em um futuro próximo, teremos que nos contentar no máximo com algumas poucas fotos...:S

Filme promocional do
Volkswagen Golf R32

Tamanho: 5.5 Mb
Download: cerca de 3min30s (256 kbps)
Requer Quick Time Player 5.0!!!