Ajustando e equalizando carburadores
Pode parecer estranho em plena era da eletrônica e da injeção eletrônica, mas nessa matéria vamos falar sobre os motores VW a ar com dupla carburação. Por que falar sobre esse tipo de motor? Porque há ainda vários apaixonados por esse tipo de motor ou de veículos que se utilizam dele e muitos destes motores usam dupla carburação. Por isso vamos dar algumas dicas de como ajustar e equalizar os dois carburadores, que é um processo bem trabalhoso e diferente do procedimento utilizado no carro dotado de um carburador só, requerendo certos cuidados, mas podendo ser feito por qualquer pessoa.

É bastante comum parar em um sinal atrás de um Fusca ou Brasília e sentir um forte cheiro de gasolina mal queimada. É exatamente esta a principal razão pela qual muitos desses carros pegam fogo. Por estarem desregulados o excesso de combustível é jogado para fora do carburador. O combustível não queimado entra em contato com as partes quentes do motor e qualquer faísca que ocorra no motor é o suficiente para iniciar o incêndio!

O primeiro sinal de que os carburadores precisam de uma regulagem, é o funcionamento "áspero" do motor, com vibrações em marcha-lenta e o motor balançando e trepidando bastante durante as acelerações. Alguns mecânicos têm uma ferramenta muito útil para a afinação desses motores que se chama equalizador. O equalizador é colocado sobre o bocal do carburador (dos dois), indicando a quantidade de ar que está sendo aspirada por cada um, facilitando assim sua regulagem.

Mas sem este equipamento, também é possível realizar o trabalho. O primeiro passo é ligar o motor e deixar que ele atinja sua temperatura normal de funcionamento. Quando o motor estiver aquecido, solte uma das varetas de acionamento do carburador. Em seguida acelere o motor um pouco acima da marcha-lenta, entre 1000 e 1100rpm. Para conseguir isso, basta apertar um pouco o parafuso de aceleração, situado na base de cada carburador. Tente fazer com que essa regulagem fique igual nos dois lados. Uma dica importante neste ponto, é ficar de olho no balanço do motor.

Sempre faça o aperto do parafuso girando sempre ¼ de volta nos dois lados. Se caso você girar ¼ de volta, por exemplo, no carburador da esquerda e o motor ficar mais acelerado, é sinal que o problema está no outro carburador. Volte o parafuso para a mesma posição e aperte o outro parafuso do carburador da direita ¼ de volta. Faça esse procedimento até que o motor fique o menor balanço possível.

O próximo passo é acertar a mistura. O parafuso da mistura fica próximo do coletor de admissão e um pouco abaixo da altura da borboleta. Geralmente esses parafusos são feitos de plástico e possuem uma mola no meio. Para começar a regulagem, gire o parafuso no sentido anti-horário cerca de duas voltas, e então comece a girar o parafuso no sentido horário, observando o funcionamento do motor. Se ele começar a balançar, volte um pouco o parafuso, no máximo ½ volta. Repita essa operação até conseguir que o motor se estabilize. Faço o mesmo procedimento no outro carburador.

Caso você consiga estabilizar a marcha-lenta o próximo passo é colocar a vareta que foi retirada. Caso a rotação se altere com a colocação da vareta é preciso regular o comprimento da vareta. Uma delas é fixa e a outra tem regulagem. Para isso use duas chaves de boca na medida 6 e 7mm. Para saber quando essa regulagem está no ponto correto, é bem simples. Se caso você recolocar a vareta e o motor não alterar a marcha-lenta, é sinal que a regulagem foi bem feita.

O próximo ponto abordado é muito importante. Desligue o motor e com a mão acione o balancim central que comanda as duas varetas do carburador. Veja se as duas varetas puxam os dois carburadores ao mesmo tempo. Se um deles estiver abrindo atrasado, você terá problemas. Veja qual dos dois carburadores está abrindo atrasado. Se for o da vareta regulável, basta diminuir o comprimento da vareta até que a outra borboleta abra junto. Se o problema estiver no outro carburador - o da vareta fixa - aumente o comprimento da vareta regulável até conseguir a abertura simultânea.

Ainda com o motor desligado pise até o fundo do pedal do acelerador e verifique se as borboletas estão abrindo todo o curso. Se não estiverem abrindo é necessário esticar um pouco o cabo do acelerador. A marcha-lenta ideal fica em torno de 750 a 850 rpm. Se ainda o motor estiver acelerado com as duas varetas ligadas, refaça a regulagem das varetas. Há que se ter muita paciência para conseguir o ponto exato. No caso dos motores com dínamos, o ponto ideal da marcha-lenta é quando a luz espia do painel pará de piscar.

Se depois de todo esse procedimento o motor ainda não estiver "redondo", é indício que será necessária uma limpeza completa nos carburadores e verificação de todos os componentes internos do mesmo. Abaixo, passamos uma tabela para você saber os valores de giclês dos principais motores a "ar".
  Fusca 1600 Álcool Brasília / Fusca 1300 Álcool Brasília / Fusca 1600 Gasolina
Venturi
22 mm
20 mm
24 mm
Giclê pincipal
157.5
137.5
125
Giclê ar
115
130
90
Giclê lenta
60
57.5
---
Giclê inter.
---
---
60
Injetor
70
60
50
Alt. da bóia
7.4
7
5.7

No caso desses motores o carburador é basicamente o mesmo (Solex 32). O que vai mudar são os valores de giclês e suas calibragens que podem diferir um pouco de motor para motor. Com essas dicas você terá um motor andando redondo e consumindo a quantidade necessária de combustível sem desperdício e sem riscos.
Tchesco